Breve Historia do 973 Ribeirinha

Situado na freguesia da Ribeirinha o Agrupamento 973 do Corpo Nacional de Escutas surgiu de uma conversa de rapazes que se juntava na sacristia de cima da igreja da Ribeirinha para jogar ping pong, logo a ideia foi apoiada pelo padre Alvernaz que tratou de marcar a primeira reunião a 6 de Abril de 1991, da qual deu origem ao processo de formação do Agrupamento que terminou a 30 de Março de 1992 com a publicação em ordem de serviço Nacional nº 439 do numero 973 Ribeirinha patrono São Mateus, dele fazem parte:

Alcateia nº 62 Patrono Santo António

Grupo Explorador nº 62 Patrono São José

Grupo Pioneiro nº 46 Patrono São Paulo

Clã nº35 Patrono São Pedro

As primeiras promessas tiveram lugar a 8 de Dezembro de 1991 na igreja paroquial da Ribeirinha, e do grupo inicial faziam parte 68 escuteiros de todas as secções, atualmente conta com 32 Elementos, numa freguesia com cerca de 400 habitantes.

O primeiro Chefe de Agrupamento foi Roberto Serpa e atualmente é Luís Paulo Oliveira.

Desde sempre que o 973 trabalhou em prol da dinamização da cultura e sociedade Ribeirinhense, participando em diversas atividades. Atualmente desenvolvendo um plano anual de atividades voltado para as preocupações ambientais, temáticas sociais e culturais, assente nos princípios do escutismo e na religião católica o agrupamento 973 da Ribeirinha, movimenta cerca de 10% da população da freguesia, podemos afirmar assim que somos um dos maiores agrupamentos, percentualmente per capita do país.

O 973 iniciou as suas atividades na sacristia da igreja, passando para uma casa da fabrica da igreja em 1994 até 9 de Julho de 1998, altura em que se deu o sismo, que destruiu quase a totalidade da freguesia da Ribeirinha, sendo também destruída a sua sede. Durante um ano o 973, trabalhou na escola primaria da Ribeirinha, (um dos poucos edifícios que ficaram de pé) até que por um protocolo com a Junta de Freguesia da Ribeirinha foi cedido uma área no barracão pré-fabricado das mobílias e no ano Escutista de 2000/2001 através de um protocolo com a Câmara Municipal da Horta é que foi possível construir salas (também pré-fabricadas) e se começou a trabalhar em melhores condições, em 2012 foi cedido pela Camara Municipal da Horta uma sala da antiga escola primaria da Ribeirinha onde atualmente estamos instalados. Uma sede definitiva para o 973 que à boa maneira escutista alterou e criou, tornando a sede do Agrupamento.

Na comemoração dos seus 25 Anos o desejo do agrupamento é continuar a trabalhar com a juventude da freguesia, e do concelho da Horta, que com o apoio de adultos faz desta escola não formal um modelo de vida e um exemplo de educação cívica, social, ambiental e religiosa, para todas as crianças que desejam integrar o agrupamento e este movimento.

O desafio dos próximos 25 anos será para alem de continuar a integrar novos escuteiros será o captar novos dirigentes quer através dos atuais escuteiros quer fora do movimento, certo será difícil acreditamos no entanto que, importa transmitir os valores como o voluntariado e o serviço.